LIGUE PARA NÓS:   11 3045 2118

Meu Primeiro Live

Oi pessoal! Hoje vamos falar pra você que está organizando ou pensando em realizar o primeiro Live para sua marca ou para sua empresa, seja ele qual for (entretenimento, reunião, publicidade, esporte, etc.).

O frio na barriga, a tensão de que tudo ocorra bem... o zelo para que nada saia do programado é 100% compreensível. Afinal, a responsabilidade é sua e, ao olhar da sua empresa, este Live pode ser tanto o primeiro de muitos como o primeiro e último, certo?

A primeira dica que a gente dá é: tenha CALMA!

Live é uma produção Ao Vivo. E com esta afirmação, frases clássicas como: “Quem sabe faz ao vivo!” e “Ao vivo é assim mesmo!”, surgem imediatamente em nossas cabeças.

E aqui vem logo uma segunda dica: As frases fazem todo sentido!

Mas o mais importante é que isso não é algo pelo qual você deve entender como desestimulante. Pelo contrário. Entenda como uma premissa! Aceite essa realidade e, a partir disso, procure minimizar os riscos organizando bem cada um dos processos. Afinal, todo mundo sabe que o Ao Vivo está sujeito a surpresas. Basta ver programas clássicos, como “Domingão do Faustão” ou até mesmo um jogo de futebol... Agora se pergunte: Há quantos anos as emissoras de TV fazem esta programação Ao Vivo?
Se parar pra analisar, até hoje alguns imprevistos acontecem. E o que os faz serem grandes é exatamente a capacidade de contornar a situação e seguir com a programação.

E aqui entram as dicas de ouro que, aqui na VOCS, costumamos chamar de “Boas práticas do streaming”...

Técnica

1 - Pesquise bem a empresa que você vai contratar. Assegure-se de que eles sabem o que estão fazendo e que farão de tudo para que seu Live não tenha
problemas técnicos.

Pesquise a empresa que fará sua live
(*imagem ilustrativa: pesquise bem a empresa que fará sua Live)

 

2 - Certifique-se de que a internet fornecida para sua equipe técnica do Live seja cabeada, estável e exclusiva. Jamais se esqueça de que a principal matéria-prima do Live é a internet. Especificamente o upload. Portanto, este upload não pode ser compartilhado com outras pessoas. Fotos para o Instagram, posts no Facebook ou qualquer outro tipo de ação neste sentido vão consumir o upload da sua internet e trazer variações para a “subida” de seu Live.

link-dedicado-de-internet
(*imagem ilustrativa: Link dedicado de internet)

Conteúdo

1 - Pense bem na mensagem que você pretende transmitir e procure roteirizar isso em começo, meio e fim.
Se for utilizar um apresentador, um mediador, um mestre de cerimônia ou qualquer profissional que será “a cara” da sua Live, lembre-se de avisá-lo de que atrás da câmera existem outras centenas ou milhares de pessoas assistindo e que ele deve interagir com elas, seja pedindo a participação deles, seja apenas olhando para a câmera na hora de passar determinadas informações. *Ah.. E não entre na loucura de que ele(a) deve decorar todo o texto! O que vale é ele(a) saber qual e como a informação deve ser passada com clareza. Deixe-o(a) livre para falar do jeito dele(a). Caso contrário, seu Live vai ser cansativo, “duro”, “frio” e provavelmente com pouca retenção de público.

roteirize sua live

(*imagem ilustrativa: Roteirize sua Live)

2 - Procure sempre interagir com o público online. Convide-os a participar através de mensagens, enquetes, votações e o que mais você tiver disponível. Criar esta interação, faz com que o público online se sinta presente fisicamente neste evento e crie um tipo de conexão com sua marca ou assunto discutido.

interatividade online

(*imagem ilustrativa: interatividade online)

3 - Se for utilizar materiais de apoio (PPTs, Keynotes, PDFs, vídeos), alinhe com a equipe técnica qual a melhor maneira de aplicar isso na Live e lembre-se: Apontar a câmera para o telão não é boa opção! A imagem captada pelas câmeras perde em qualidade se comparada ao material original. 

Formato

1 – Sempre recomendamos um mínimo de duas câmeras para que a Live tenha alguma dinâmica e não seja cansativa. Combine com seu time da técnica qual a melhor dinâmica para o corte entre as câmeras. Dependendo do objeto do seu Live você vai precisar de um ritmo mais dinâmico, mais lento, com ou sem movimento. E isso é algo que só você pode fazer com sua equipe. Afinal, você conhece seu público melhor do que ninguém. Essa troca de informações com sua equipe é fundamental.

(*imagem ilustrativa: Exemplo câmera aberta e câmera fechada)

2 – Pacote gráfico: Aqui falamos basicamente do acabamento da sua Live. Uma cartela de abertura e encerramento, uma marca d’água com a sua logo, exibição de GCs com nome e cargo (talvez o histórico) de quem está falando pra câmera, utilização de PIP (para que o usuário online possa, por exemplo, acompanhar determinada apresentação sem deixar de ver o apresentador), utilização de trilhas e vinhetas sempre dão um tom de personalização para a sua ação. Cria-se uma identidade para sua Live.

(*imagem ilustrativa: Vinheta/Cartela; GC; PIP))

3 – Avise os expectadores que sua Live já está para começar, assim como sua Live foi finalizada. Nada mais frustrante do que você acessar o link da transmissão no horário combinado e cair num player que você não sabe se está funcionando ou não. Para contornar esse tipo de situação e acalmar as expectativas, entre no ar uns 15 minutos antes do previsto com uma cartela escrito “Aguarde início da transmissão” (ou coisa do tipo). Ao final da Live, faça a mesma coisa com a mensagem “Transmissão encerrada! Até a próxima! (ou coisa do tipo)”.

(*imagem ilustrativa: Cartelas de abertura e encerramento)

 

Seguindo essas dicas, pode ter certeza de que sua Live será um sucesso.

Se alguém tiver alguma dúvida ou quiser saber mais, mande uma mensagem que a gente responde. O que a gente quer aqui é ampliar suas possibilidades. Conte conosco pra isso!

Até a próxima.